Quais são as vacinas do bebê até 1 ano de idade

Quais são as vacinas do bebê até 1 ano de idade

A vacinação infantil é uma etapa de extrema importância na vida do bebê, já que nessa fase da vida as crianças estão tão expostas aos vírus e bactérias do meio externo.

Por isso, se você é mamãe e já contratou um plano de saúde Bradesco para proteger o seu pequeno, mas tem dúvidas sobre quais vacinas são necessárias até um ano de idade, confira o artigo de hoje e tire suas dúvidas!

Quais são as primeiras vacinas ao nascer?

Assim que seu bebê chega ao mundo, é o momento de dar a ele duas vacinas, a BCG e a de Hepatite B.

A BCG é uma dose única que previne contra as formas mais graves de tuberculose, uma doença infecciosa pulmonar que pode atingir outras partes do corpo se não for tratada.

A primeira dose contra Hepatite B é tomada nesta fase e ela previne contra uma infecção grave no fígado que provoca fortes dores no corpo, vômito, febre e mal-estar.

Vacinas do bebê com dois meses

Assim que o bebê faz dois meses, a primeira dose da vacina pentavalente deve ser aplicada, pois ela previne contra o tétano, difteria, coqueluche, hepatite B e outras infecções que sejam causadas pela bactéria Haemophilus influenzae.

Outra vacina indispensável neste momento é a VIP, Vacina Inativada de Poliomielite, que consiste em uma vacina com o vírus morto da poliomielite, o que incentiva o corpo do bebê a produzir anticorpos contra ele, evitando o contágio da doença futuramente.

A poliomielite é a principal causadora da paralisia infantil e ela é recomendada em três doses pela gravidade da doença.

Com dois meses o bebê também deve tomar a primeira dose da Pneumocócica, uma vacina desenvolvida para proteger diversas doenças relacionadas à bactéria Streptococcus pneumoniae, que atinge o pulmão.

Por último, a vacina contra Rotavírus é administrada, a fim de proteger contra uma doença que causa diarréia acentuada e ininterrupta, devendo ser tomada em duas doses.

Vacinas do bebê com 3, 4 e 5 meses

Nos três meses de vida do bebê, é necessário administrar a primeira dose da Meningocócica, vacina dedicada a proteger contra a doença proveniente da bactéria meningococo C, conhecida popularmente como meningite.

No quarto mês de vida o bebê apenas precisa tomar a segunda dose das vacinas citadas anteriormente: pentavalente, contra poliomielite, Pneumocócica e Rotavírus. No quinto mês é aplicada a segunda dose da Meningocócica.

Quais vacinas o bebê precisa com 6 meses?

Com seis meses, são aplicadas apenas as terceiras doses das seguintes vacinas: pentavalente, poliomielite e pneumocócica.

Ao fazer 6 meses, o bebê também pode receber uma segunda dose da vacina BCG, mas fica a critério do médico que o acompanha.

Vacinas com 9 meses

Aos 9 meses, o bebê já está praticamente protegido contra diversos doenças, se todas as vacinas tiverem sido administradas corretamente até então.

Neste momento, é necessária a aplicação apenas da dose contra febre amarela, uma doença infecciosa grave e de fácil ocorrência no Brasil, já que é causada pelo mosquito Aedes aegypti, que tem muita presença em países de clima subtropical como o nosso.

Vacinas do bebê com 1 ano

Com 12 meses de vida, chega o momento do bebê tomar a vacina Tetra Viral, que previne contra três doenças: caxumba, sarampo, rubéola e varicela, que são, em geral, doenças bastante graves e que há alguns anos poderiam ser fatais devido à falta da prevenção.

A segunda dose da Tetra Viral é aplicada aos 15 meses.

Neste momento também é aplicado um reforço da Pneumocócica e a primeira dose contra Hepatite A, uma doença de fácil transmissão por alimentos contaminados ou água não filtrada.

Esclarecemos sua dúvida? Caso ainda tenha alguma vacina que você não sabe qual é o momento certo de tomar, deixe seu comentário!

A importância de adotar uma alimentação equilibrada

A importância de adotar uma alimentação equilibrada

Quem nunca ouviu a frase “você é o que come”? Então, exageros à parte, podemos dizer que nossa saúde, realmente, reflete nossa alimentação.  Por isso, é fundamental procurar levar um estilo de vida saudável, esse site irá te ajudar  com uma alimentação equilibrada.

Exercícios regulares, entre outros fatores, para podermos viver melhor, com mais saúde e, portanto, melhor qualidade de vida.

 

O que é uma alimentação equilibrada?
Então, partindo do princípio de que o ideal é manter uma alimentação equilibrada, é preciso, primeiramente, entender o que isso quer dizer.

O termo equilibrada vem da palavra equilíbrio, que quer dizer, “proporção harmoniosa, harmonia; estabilidade emocional e mental; controle, autocontrole, autodomínio; igualdade de quantidade, sem exceder para mais ou para menos; afastamento de qualquer excesso.

Assim, podemos definir uma alimentação equilibrada como uma dieta que oferece ao organismo os nutrientes que ele necessita para funcionar harmoniosamente, apropriadamente.

Mas, vale saber que esse termo, alimentação equilibrada, não se refere somente a equilibrar a quantidade de calorias que são consumidas diariamente, a fim de evitar o aumento de peso, mas também, de escolher alternativas saudáveis de cada grupo alimentar para, justamente, dar ao corpo os nutrientes que ele necessita.

Dessa forma, uma alimentação para ser equilibrada, deve conter água, carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas, fibras e sais minerais, sem tirar nenhum desses grupos alimentares.

Uma dica é procurar deixar o prato o mais colorido possível, dessa forma, irá variar os alimentos, o que é fundamental para repor todas as vitaminas que perdemos diariamente.

Como ter uma alimentação equilibrada em meio a uma rotina corrida

Então, certamente, muitos devem estar achando ser impossível manter uma alimentação equilibrada em meio á nossas rotinas, cada vez mais corridas. O fato é que não é. Para isso basta se organizar e ter disciplina.

Pois é, tendo uma rotina corrida, ou não, todo mundo precisa se alimentar, não é mesmo? E é preciso priorizar a boa alimentação, não a dieta, a alimentação equilibrada dele deve fazer parte de nossa rotina, justamente, para promover mais saúde, garantir um melhor desempenho físico, controlar o peso corporal.

É preciso ter em mente que o alimento é essencial para que o organismo desenvolva corretamente as suas funções.

A primeira dica é sempre de manhã fazer uma vitamina de banana

A outra dica é substituir biscoitos ou bolachas por frutas, mas sem radicalizar, trocar a farinha branca pela integral, e isso vale para o consumo de bolos, pães e massas. Não pesar não mão no consumo de sal e açúcar, aliás, se puder evitar, é melhor.

Por fim, a dica é nunca radicalizar, ao invés de cortar alimentos, moderar no seu consumo, por exemplo, deixando os doces para os fins de semana.

A importância da alimentação equilibrada

Muitos devem estar se perguntando: afinal, qual a importância de ter uma alimentação equilibrada?

Como já foi dito, o organismo precisa dos nutrientes que vêm dos alimentos, o que só é possível através de uma alimentação que priorize todos os grupos alimentares, sem excluir nenhum, evitando problemas como fadiga, baixo desempenho, doenças e infecções.

E não é só isso, segundo o Center for Science in the Public Interest  (Centro para Ciência no Interesse Público, tradução livre), dos Estados Unidos, as quatro maiores causas de morte do país – doença no coração, diabetes, câncer e acidente vascular cerebral (AVC) – estão diretamente influenciadas pela alimentação.

Portanto, a dica é procurar equilibrar sua alimentação, comendo de tudo, mas com moderação e, de preferência, preparando você mesma suas refeições.

Quer dicas de receitas variadas? Acesse Receitas Preferidas e confira.

Enfim, procure estabelecer uma alimentação equilibrada, e não restritiva, dessa forma irá garantir muito mais saúde e disposição.