Oxímetro: mede oxigênio no sangue, pode ajudar em caso de coronavírus

O coronavírus têm se espalhado cada vez mais rápido pela população brasileira e pelo mundo. O que os médicos buscam hoje, além de uma vacina, é poder detectar a doença o mais cedo possível e garantir que o paciente sobreviva.

A respostas para obterem um resultado com mais exatidão antes do agravamento da doença está mais perto do que eles pensam: o oxímetro. Um equipamento médico que pode facilmente ser comprado por qualquer pessoa em uma loja de produtos hospitalares.

Mas, lembre-se, o oxímetro não é um equipamento que qualquer pessoa vai saber ler e, caso algo seja interpretado errado e você acaba indo ao hospital por causa disso vai correr riscos desnecessários e, dessa forma, contrair uma doença que você não tinha.

Conheça agora o oxímetro e como ele pode ajudar no combate ao covid-19.

O COVID-19 E O OXÍMETRO DE PULSO

O coronavírus, covid-19, começou a se espalhar por meados de 2019 na China e em pouco tempo chegou a vários outros países, tornando-se hoje uma pandemia. Casos leves e altamente graves são detectados mundo a fora e no Brasil, como em outros países, já se começa a pensar em uma forma de detectar as ações do vírus antes do agravamento.

O médico de emergência dos EUA, Richard Levitan, parece ter encontrado a solução para esse problema utilizando de um pequeno equipamento criado para medir a oxigenação no sangue dos pacientes.

Sabe-se que o vírus covid-19 provoca sérios problemas respiratórios, uma forte pneumonia que, se agravada, as chances do paciente são relativamente baixas sem o tratamento correto. Nesses casos, são utilizados ventiladores pulmonares para manter o infectado respirando e possibilitando o tratamento.

Mas, e se a pneumonia do coronavírus pudesse ser detectada antes que evolua para um caso grave?

OS MÉDICOS APOIAM O USO DO OXÍMETRO

Segundo médicos que responderam à reportagens de mídias informativas online, o oxímetro de pulso poderia sim ser usado para detectar o vírus antes começasse a agir de forma grosseira no organismo do infectado, aumentando as chances de cura.

Mas, ainda segundo eles, apenas um profissional treinado poderia dizer algo sobre o resultado indicado pelo aparelho, fazendo a medição correta evitando enganos de leitura realizados por pessoas não capacitadas.

PNEUMONIA CAUSADA PELO CORONAVÍRUS

Para que seja possível entender melhor o papel do oxímetro na detecção do coronavírus, é importante informar sobre o papel do sangue, além de irrigar nosso corpo. O sangue transporta oxigênio, indispensável para a nossa saúde.

Geralmente, o sangue transporta cerca de 96% de oxigênio, uma taxa alta, por todo o corpo. Para os médicos, quando essa taxa de concentração de oxigênio no sangue começa a cair já é sinal de que algo está errado.

Se, por exemplo, o sangue possuir apenas 92% de saturação de oxigênio, é um sinal alarmante para os médicos. Casos abaixo de 89% são considerados graves. Considerando os sintomas do covid-19, espera-se que o oxímetro de pulso consiga medir corretamente a taxa de oxigenação do sangue.

Assim, revelando a ação do vírus no organismo do paciente.

QUEM PODE COMPRAR E UTILIZAR O OXÍMETRO?

Qualquer loja de produtos médicos hospitalares possui oxímetros a venda. A compra pode ser realizada sem receita e facilmente todos tem acesso. Seu uso, no entanto, não é recomendado para pessoas que não sejam médicos, como já citado.

Quem optar por adquirir o equipamento deve pedir orientações médicas e ser acompanhado nas medições por um especialista da saúde.

CONTRADIÇÕES DO COVID-19 E A CONFUSÃO NO OXIMETRO

O novo coronavírus é um vírus ainda desconhecido, em estudos. Por isso, muitas variantes duvidosas fazem sua detecção mais complicada. Como, por exemplo, um paciente com falta de ar pode não ter queda alguma na oxigenação do sangue.

Em casos como esse, a atenção é voltada para os outros sintomas do covid-19.

LEVITAN RECOMENDA

O médico de emergência, Richard Levitan, fez algumas recomendações quanto ao tipo de paciente que deve utilizar o oxímetro para acompanhar o agravamento da doença, são eles:

  • Pacientes já testados positivos;
  • Pessoas que apresentem os sintomas;
  • Pessoas que realizaram o teste rápido (sua precisão é baixa, por tanto, existem cerca de 30% de chance de que o resultado seja incorreto).

O Pneumologista do Hospital Sírio-Libanês, André Nathan, também faz recomendações quanto aos pacientes que precisam utilizar o oxímetro.

  • Pessoas do grupo de risco com mais de 60 anos;
  • Pessoas com doenças crônicas cardiovasculares ou respiratórias.

COMO SE PREPARAR PARA A MEDIÇÃO

A precisão do equipamento depende da ausência de alguns detalhes, como o esmalte de unha, que dificulta a passagem da luz de medição do aparelho. Por tanto, faça o seguinte:

  • Caso tenha esmalte nas unhas, retire-o;
  • Aqueça suas mãos e nunca faça a medição enquanto estiverem frias.

O OXÍMETRO, COMO FUNCIONA?

O oxímetro de pulso possui a aparência de um grampo de roupas, como os usados para colocar as vestimentas no varal. Este pregador é colocado em seu dedo onde um feixe de luz é lançado através da sua pele.

Está luz identificará quanto oxigênio está sendo transportado pelo seu sangue.